São 10 anos

Não são 10 segundos, 10 décadas, 10 semanas, 10 minutos e sim 10 anos. Ser responsável pelos 10 primeiros anos da vida de um ser humano é algo inigualável.

Estou fazendo este texto pois minha filha caçula, espero que nesta minha existência corpórea termine como última filha, está completando 10 anos de vida.

Alice já levantou com “tudo”. Tudo é uma festa. Ela nunca levanta ante das 7h00 e hoje estava esperando alguém acordar para receber os parabéns. — Hoje é meu aniversário, dá meus parabéns! Bença Pai!

Parei pra pensar (#parePraPensar) e percebi como é gratificante participar da existência de um ser tão complexo como é o ser humano.

Jung dizia que os primeiros anos de vida são primordiais para o crescimento e amadurecimento do ser humano (se tornar um adulto completo, sabe).

ideias e posts com icones sao 10 anosok
10 anos uma florzinha crescendo

Mas os 10 anos, esta primeira década de vida, é algo exuberante. Mocinha, já ganhou o primeiro sutiã, já processa as questões da vida. Quer fazer parte de algo, como todos nós.

Ontem mesmo, 15/10/2020, ela me perguntou como é meditar. Expliquei que a respiração é uma meditação, das mais simples, que vai por onde ela for.

Que o simples fato de Ela estar presente (permanecer, sentir, estar, respirar) num estado de estar consciente (atenção plena é mais amplo). Que ela já estaria em meditação. E expliquei sobre a minha preferida: “Ouvindo a voz de Buda”.

É o simples fato de colocar todos os sentidos ‘atentos’. Sempre percebendo a inspiração e expiração; observando a entrada e saída do ar nos pulmões; respirando com o diafragma.

Para ela perceber quando o ar entrava e saia dos pulmões. E descrevi que eu ouvia os passarinhos, o vento balançar as árvores, a fritura na panela ao fogo, a pressão de outra panela, o cachorro rosnando, o motor da geladeira que acabou de ligar e o vibrar do celular sobre a mesa da sala (estávamos na varanda dos fundos da casa).

Samuka já retruca: — Credo “véi”, o celular você ouviu?

— Sim, e um cara na rua…

Ela me olhou, observou e começou a executar: “Ouvindo a voz de Buda”.

Faça você também!

— Uma criança de 10 anos já faz! Você também consegue!

Observação

Você já está pronto para entender que “Ouvindo a voz de Buda”, pelo fluxo do ar, entrando e saindo dos pulmões, é nossa conexão com o sopro de vida.

Rolar para cima