Por quê você, ainda, não tem um app para o seu negócio

A concorrência não está pra brincadeira… para todo lado que olhamos e inúmeros nichos de mercado, já tem um aplicativo. Ou você se adapta, ou morre vendo o concorrente trocar de carro uma vez por ano.

E neste exato momento os donos de aplicativos de sucesso estão “batendo” de carro importado e ficando mais milionários.

Pesquise no Google, Youtube, Bing, Yahoo como os aplicativos aparecem como enxurrada.

Tem aplicativo voltado para o nicho de casamento que foram investidos mais de meio milhão de Reais. O resultado medido em 2018: empresa já faturou R$ 8 milhões (no ano de 2017) e trabalha com 36 pessoas em sua equipe. A maior parte das receitas da empresa vem do Instaeasy, de acordo com a “Wed.Biz”.

As startups vem e vão como uma febre. E sempre baseadas na internet e nos serviços em nuvem.

Mais um exemplo de carros: de 1,5 mil pessoas e 50 carros registrados no app dois meses após o lançamento, a moObie tem agora 250 mil usuários e quase 15 mil veículos. A moObie pretende expandir suas atividades e para isso decidiu investir cerca de R$ 15 milhões até o final de 2019.

São exemplos típicos. Basta uma simples pesquisa no Google e você vai ver como os aplicativos estão dominando o mercado. Os apps parecem não ter fim, mas uma coisa é certa:

Se o seu negócio não tiver um aplicativo para cativar o cliente, está fadado à morte!

Ele quer um aplicativo mas não aceita

Foi isso mesmo que falei com sócio proprietário de uma loja de venda de carros: “sua loja de carros precisa de um aplicativo, porém, seu sócio não quer”.

Ele está pagando barato para ganhar likes nas redes sociais e acha que isso gera vendas. Mesmo eu provando o contrário. Porém, ir contra o Ego é complicado.

Vocês estão investindo em anúncios e medindo o retorno pelos likes e views. Você está gastando muito dinheiro, aos poucos (dito barato). Anunciar para ganhar likes, sem criar relacionamento, é maneira mais errada de anunciar nas redes sociais.

Quando se vende produto de valor agregado como, por exemplo carros, é extremamente necessário um cadastro e relacionamento direto com fornecedores e clientes.

Estar, permanecer em contato direto com seu cliente e público alvo. Só por este motivo já é válido o investimento em um App

As pessoas que trocam de carro são, quase, sempre os mesmos. Uma montadora, italiana, situada em Betim/MG, soube disso e cresceu absurdamente após ser a primeira montadora a investir milhões em site, internet, blog, loja comercial e casar (marketing harmônico) o Marketing convencional com o Marketing Digital.

Pensa por um instante. Uma pessoa compra um carro e breve quer adquirir outro, até estar em um carro zero. E quando o atendimento é bom a tendência é comprar no mesmo lugar, seja carro, roupa, barco, avião…

Se você fizer um pós venda e mantiver tudo do seu cliente (gosto, marca, modelo, cor, estilo de vida) a próxima venda se torna uma consequência. O aplicativo mantêm as pessoas informadas (nas duas pontas do relacionamento).

Aplicativo, Site, Blog… Marketing Digital é a mídia mais barata do mercado, com retorno praticamente imediato… Um aplicativo é essa venda direta com seu cliente, junto com uma pré venda extraordinária.

Resposta do Marcelo… “uaw“, sensacional. Mas, eu pago um décimo do que está me propondo, para meu sobrinho colocar os carros, que tenho em estoque, nas redes sociais.

Um aplicativo vai ser bacana mas é um gasto.
Os benefícios de se ter um aplicativo

  • Seja visível para os clientes em todos os momentos (um aplicativo lhe dá a oportunidade de se comunicar com seus clientes 24/7);
  • Os apps podem fornecer informações gerais, preços, formulários de reservas, recursos de pesquisa, contas de usuários, mensageiros, feeds de notícias e muito mais;
  • Um aplicativo envia uma mensagem diretamente para os telefones dos usuários, para que eles vejam o que você tem a dizer;
  • Fornecer valor aos seus clientes (que tal digitalizar o programa de fidelidade);
  • Construir Marca e Reconhecimento (quanto mais envolver os clientes com seu aplicativo, mais cedo eles estarão inclinados a comprar seu produto e serviços);
  • Melhorar o envolvimento do cliente (em vez de ligar para um restaurante por uma mesa, você pode reservá-lo com menos de cinco cliques pelo aplicativo);
  • Destaque-se da concorrência (os aplicativos móveis no nível de pequenas empresas ainda são raros, e é nesse ponto que você pode dar um grande salto à frente de seus concorrentes);
  • Incentive seus clientes a fazer o download do seu aplicativo para receber promoções, cupons especiais e primeiros avisos sobre ótimas ofertas.

Um culto a fidelidade

Chame um “macmaníaco” e fale mal da Apple.

Chame um comedor de bits, Nerd, e fale mal do Linux, Androide, BSD e afins. São todos aplicativos, e que cativaram cada ser humano por meio de aplicativos.

Lógico que não basta apenas ter um App na “Apple Store” ou “Google Play”, é preciso ir além. O aplicativo é apenas uma ferramenta de mercado indispensável.

É por meio de um aplicativo que as empresas mostram o atendimento.
Aplicativo é o Marketing direto

Não se trata de investimento futuro é de extrema urgência e necessidade. As pessoas falam que utilizam as redes sociais para fidelizar. Mas convenhamos o Facebook faturou bilhões, e quem ficou mais bilionário foi o Mark.

O que quero lhe mostrar é que utilizando um terreno alugado você não toma as decisões e sim, os proprietários das redes sociais. O Facebook alterou seu algoritmo, e o que você posta somente 1,5% das pessoas, do seu círculo, conseguem visualizar.

Por meio do App proprietário, o seu negócio será alavancado. As vendas diretas acontecerão entre você e o seu cliente.

– Atenda bem e fique rico também!

Aplicativos (Apps) prontos para uso. Faça contato, clique aqui, ou WhatsApp!

Deixe um comentário